Desktop, GNU/Linux, Linux, Market Analysis, Microsoft, Opensource, Portabilidade, SO, Ubuntu, Windows

Photoshop CS2 no Linux: Google patrocinando Wine

Wine

Photoshop CS2 rodando no Linux?

Sim, graças ao Google que desde 2006 vem patrocianando e trabalhando junto com a equipe do CodeWeavers para portar aplicações do Windows para o Linux, como o Picasa, melhorando a compatibilidade do Wine. Assim, os bugs do Wine vão sendo corrigidos e mais e mais aplicações que rodam no Windows passam a rodar no Linux.

Cada vez mais, estamos vendo o Linux como sendo uma alternativa viável de Desktop. Já pelo outro lado, estamos vendo a MS cada vez mais desesperada.

Muitas empresas já perceberam que é interessante mudar seu modelo de negócio, como Adobe, Oracle, IBM, Yahoo, entre outras dezenas, e investir mais no código-aberto, seja direta ou indiretamente. Exemplos não faltam.

Porém, insistentemente, vemos o modelo de negócio da Microsoft, antigo e ultrapassado, não enxergar muito bem essa mudança. Ou será que ela só está vendo isso agora, com sua recente oferta? Queria ou não, a Internet é o futuro. Não, o Desktop não irá acabar, mas irá se mesclar com o mundo on-line de um modo que a Microsoft não está conseguindo acompanhar, e que outras empresas estão (vide: Adobe Air e Google Gears). Da para notar mais exemplos vendo o fracasso do Windows “fominha” Vista.

Um ótimo exemplo de uma empresa que tem sido uma águia em achar bons negócio é o Google. O Google vê no Linux uma relação mutualista, onde ambos tem a ganhar, e já investiu muito tempo e dinheiro, inclusive no kernel, no MySQL, Apache e outros, basta dar uma “googleada”.

Como terminará está história dependerá muito do sucesso da compra do Yahoo. Um fracasso nessa altura do campeonato pode significar um problema sem fim para a Microsoft.

Padrão
Opensource, Ubuntu

Canonical lança Storm, módulo Opensource para launchpad.net

Launchpad.net

Depois de muito tempo e muita discussão sobre o código do Launchpad.net, ponto de desenvolvimento do Ubuntu, a Canonical lança um módulo opensource chamado Storm, escrito em Python.

Este módulo, que facilita o desenvolvimento de aplicações que fazem uso de Banco de Dados em Python, é o primeira parte de código-aberto do Launchpad.net. Na notícia oficial, são citadas vantagens do uso. A licença usada é a LGPL, menos restritiva que a GPL, permitindo que ele seja usado em projetos com software não-livre.

Confesso que nunca gostei do fato do Launchpad.net ser fechado, mas acho bacana que a Canonical libere módulos e tudo mais que puder.

Mais detalhes na página do Storm.

Obs.: Apesar de não liberarem o código, permitem que qualquer projeto faça uso dele sem restrições. Além disso desenvolvem ativamente o código.

Padrão