Desktop, GNU/Linux, Google, Linux, Search, SO, Tecnologia, Ubuntu

Google Desktop para Linux

Google Desktop For Linux

Depois de muito tempo esperando, finalmente o Google lançou seu Google Desktop para Linux. E não é que ele funciona muito bem?? Como estava esperando uma busca boa para Desktop no Linux, aonde o Beagle (Mono) e o Deskbar supriram mas deixaram a desejar, principalmente o Beagle que é feito em .NET e era (testei a uns meses atrás) bem lenta se comparada com a busca de Desktop do Google para Windows ou até mesmo perto do Deskbar.

Procurando um arquivo? Basta clicar duas vezes no ctrl (2 cliques rápidos) e digitar o nome (um pedaço dele basta) e pronto, o arquivo aparece na lista e é rápido, não demora pra listar nem da aquela famosa travadinha de 2 segundos.

Bom, chega de enrolação, para baixar existem duas maneiras. A primeira direto do site do Google Desktop e a segunda, melhor ainda, pelo repositório do Google para Linux. Lá, inclusive tem as instruções para o Ubuntu 7.04 e ainda tem as instruções de como se adicionar a chave. É só seguir os passos e ser feliz.

Depois de tudo pronto, é só procurar por Google desktop no Synaptic ou então ir no terminal e digitar:

sudo apt-get update
sudo apt-get install google-desktop-linux

Pronto, boa busca!

Anúncios
Padrão
Google, Internet, Pensamentos, Tecnologia, Web 2.0, Web 3.0

Google box: Google mais perto da web semântica?

Semana passada (dia 20) a Google lançou o Google Box. É uma idéia fantástica. Temos uma empresa que oferece vários serviços, como mapas, endereços, telefones (de locais comerciais), ações, etc. Porque não integrar tudo isso na sua busca?

Foi isso que a Google fez. Integrou isso dentro de um box. Digitando um termo como Apple você pode ver as ações da própria clicando no botão [+]. É um passo, um grande passo para a Web Semântica, pois torna cada vez mais real a situação em que um sujeito pergunta “Aonde mora ‘Fulano da Silva?'” e o endereço mais o mapa da casa dele irá aparecer. Isso é entender o que o usuário quer, isso é web semântica.

É claro que Google, e principalmenete os outros com Yahoo e o Live *, terão muito trabalho a ser feito. Mas as coisas estão começando a surgir e já é possível ver o resultado disso com o Google box. E quem sabe, dentro de alguns anos, talvez menos do que a gente pensa, a Web 2.0 se tranformará para 3.0.

* Calma, é a busca da Microsoft, que era MSN search e agora é Live Search (que bagunça!).

Padrão
GNU/Linux, Google, Graficos, Linux, Pensamentos, Tecnologia

Photoshop perdendo mercado para o Gimp?

Recentemente a Adobe anunciou que irá fazer uma versão online do Photoshop. Isto me remete no mesmo momento a pensar que o Gimp está ganhando mercado e que já é uma ameaça real para a Adobe que ela já está fazendo uma versão menos completa de graça (pelo menos é a premissa que se espera hoje em dia de um serviço web, porém devem haver serviços online pagos).

Mas, pensando no seguinte fato: O Gimp faz quase tudo que o Photoshop faz, é 90 e poucos porcento um Photoshop, é de graça e de sobra ainda tem algumas funcionalidades que ele tem. Então porque manter a febre de só usarmos o que é mais usado se temos uma alternativa viável. Talvez para os casos que não temos valha a pena o investimento que pode chegar a até $850 (a versão CS2), e que mais tarde pode ser recompensado.

Imagem Gimp

Fico revoltado ao ver Universidades gastando muito dinheiro para ter esse produto quando na verdade poderiam estar investindo esse dinheiro em algo melhor, como mais máquinas (imagina o preço da licença no Brasil.. O_o) e ainda sim tendo um programa que vai servir muito bem os estudantes para editoração de imagens.

Então, pense bem. Será vantagem utilizar o Photoshop online? Será que ele não irá manter a cultura do Photoshop e acabará gerando custos para alguém? E se você for realmente trabalhar com ele, seja apenas você ou então em uma empresa, valerá a pena pagar este custo? E ainda, será que o Photoshop teria o mesmo preço se o Gimp não existisse, ou seja, será que não é bom o fato de existir uma alternativa que crie competição no mercado, que faça com que as coisas evoluam e exista menos monopólio?

São perguntas que devem estar bem vivas na nossa mente…

Para ler (conteúdo relacionado):

Pirataria
O software livre nas organizações
Monopólio

O Gimp:

Sítio do grupo de usuários do GIMP (em inglês)
Fórum de usuários do GIMP em português
Comunidade GIMP do Brasil

 

 

Padrão
Google, Internet, Market Analysis

Fraude do Clique no Google

Recentemente, o Google tem enfrentado um problema que tem assustado um pouco seus investidores. Vou falar um pouco do problema e explicar como ele funciona e porque não se deve preocupar tanto com isso.

Sobre a fraude do clique no Google, vou explicar em miúdos como funciona:

Você cria um website falando sobre qualquer coisa. Cadastra no Google Ad-words e poe os Ads (anúncios do Google) no seu site. Então, a partir desses banners do Google, vc gera cliques falsos, fingindo ser um visitante seu clicando, para ganhar dinheiro.

Vou explicar maneiras que vc poderia tentar para burlar e porque elas nao funcionam:

1. Clicar varias vezes nos links:
Toda conexão com a internet possui um chave fixa chamada "ip". O ip é o que garante que vc é vc. Esse endereço te denunciará caso vc clique excessivamente nos banners. Isso é fácil de se dectar.

2. Usar proxy
Ai vc pensa. Vou usar um proxy. Mas será que isso adianta? O proxy que vc usa também tem um ip. Vários cliques por esse ip também te denunciarão.

3. Clicando todo dia ou pedindo cliques à amigos
Bom, dessa maneira você vai me falar que não tem como o Google detectar. Mas ai que eu digo: tem. Existem várias maneiras de se burlar um sistema, mas tudo que a gente faz a gente usa um padrão. É difícil imitar automaticamente vários padrões de comportamento, assim como é difícil esconder sua personalidade por muito tempo.
Do mesmo modo, assim que você comecar a clicar sempre nos links, rapidamente você (e quem mais tiver te ajudando) será descoberto.
Ele descobrirá que você sempre clica e ninguém mais.

Mas, por quê???

Porque quando fazemos as coisas nunca fazemos ela do mesmo modo. Ainda mais quando se estuda uma população grande. Ela tem comportamento aleatório, muito variável. Num mês você pode ter 100 visitas de uma pessoa e no outro 0. Não da pra saber só por estatística que essa pessoa te visitará sempre algo em torno de 100 visitas/mes, porque existem variáveis demais nas nossas vidas.

Um site com 3mil visitas únicas mes (100 por dia, em média), que é um número relativemente baixo, geraria uma combinação tão ampla de cliques nos banners durante o período de um mês, que precisariamos dos mesmos 3mil para reproduzir algo parecido. E isso é a base desse sistema eficiente, responsável por 99% do lucro do Google.

Desse mesmo modo, existem 'n' maneiras de se saber quando alguém esta burlando algo. É claro que sempre vão existir os mais espertos, que sempre conseguem tirar uma pontinha de vantagem, mas fora esses raros casos, vc será pego.

Então, assim que vc e seus amigos passarem a clicar sempre, o sistema irá desconfiar e irá cancelar sua conta. É só ler os termos para ver. E, apesar de mais de 50% do lucro dos anúncios irem para o site que os abriga (seu site), o Google tem um sistema seguro o suficiente para garantir que cliques falsos não sejam gerados.

Aqui está o link da matéria: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/dinheiro/fi0204200617.htm

Padrão